BASE DE DADOS

Título da Investigação
VENDEM-SE AFETOS: A POTÊNCIA DAS PAIXÕES NOS SIGNOS DOS FILMES PUBLICITÁRIOS
Tipo
Doutoramento
Autor(es)
Marcelo Eduardo Ribaric
Instituição
Universidade Tuiuti do Paraná
Orientador
Fernando Torres Andacht
Ano
2015
Resumo
Desde suas origens no final do século XIX até a contemporaneidade, o filme publicitário sempre despertou uma forte atração no espectador, a despeito dos distintos suportes e formatos, dos diferentes contextos socioculturais e econômicos e dos momentos históricos de sua produção. A percepção desta atração nos levou a algumas constatações. A primeira delas é a de que a publicidade fílmica emprega, incluindo a sua forma de varejo, em maior ou menor intensidade, o entretenimento como estratégia narrativa. A segunda é a da natureza híbrida da narrativa da publicidade fílmica com outros produtos midiáticos, como uma característica intrínseca desde seu nascimento. Estas constatações nos levaram a definir a problematização desta pesquisa: afinal, o que faz com que um filme publicitário consiga atingir seu objetivo de dialogar com o público desejado para instigá-lo a uma ação? Num esforço para responder a esta questão, nosso estudo analisa como a publicidade fílmica se conecta ao seu público por meio de uma relação que denominamos de relação semiótico-afetiva. Não mais apenas através de um discurso de consumo ou das representações de desejos e do cotidiano nele reproduzidas, mas também pela possibilidade dessa relação se estabelecer com o próprio suporte fílmico (televisão, cinema, internet etc.) ou com vários outros elementos diegéticos e/ou extra-diegéticos das peças publicitárias. Para realizarmos a análise desta relação semiótico-afetiva, teremos como base teórica primária a Teoria dos Afetos, de Benedictus de Spinoza e a Semiótica peirceana.
Abstract
Since its origins in the late nineteenth century till the present day, the advertising film has always aroused a strong attraction, despite the different media and formats, the different socio-cultural and economic contexts and the historical moments of their production. The perception of this attraction led us to some findings. The first is that the advertising films have, in a greater or lesser degree, entertainment as their main narrative strategy. The second is the hybrid nature of film advertising with other media and languages as an intrinsic feature since its origin. These findings led us to define the problem of this research: - When all is said and done, what makes an advertising film achieve its typical goal of establishing a dialogue with the intended audience so as to spur them to action? In an attempt to answer this question, our study analyzes how the advertising film realtes to its audience through a relationship that we call semiotic-affective. Not only through a discourse of consumption or through the representations of everyday desires, but also through the possibility of establishing this relationship with the filmic medium (television, cinema, internet etc.), or with several other diegetic and / or extra-diegetic elements of the advertisement. To accomplish the analysis of this semiotic-affective relationship, we have as a primary theoretical basis the Theory of Affects of Benedictus de Spinoza and the Peircean Semiotics.
Palavras-chave 1
Publicidade
Palavras-chave 2
Entretenimento
Palavras-chave 3
Filme Publicitário
Palavras-chave 4
Semiótica Triádica
Palavras-chave 5
Spinoza
Keywords 1
Advertising
Keywords 2
Entertainment
Keywords 3
Advertising Film
Keywords 4
Triadic Semiotic
Keywords 5
Spinoza
Publicação